terça-feira, 11 de maio de 2010

Começo...

Nenhuma idéia pode deixar o mundo das divagações e simplesmente ser esquecida ou morta. Muitas das vezes não temos a dimensão exata de que algum pensamento nosso pode provocar diferença em outras pessoas. Esse diferente é justamente aquilo que mais procuramos nos outros... A essência. E por que não procurar esse diferente dentro de nós mesmos...?
A busca incessante que me faz tecer essas linhas e não me acomodar com tudo que vejo e sinto, é justamente a busca pela idéia. Sinto que há uma responsabilidade inata em cada pessoa. Uma responsabilidade que percebemos todos os dias (ao menos nos dias que estamos buscando nossa verdadeira motivação de vida), uma responsabilidade que aperta o coração de qualquer um que se põe a ouvir sua consciência. Uma responsabilidade que cada um carrega dentro de si... A minha é a música!
Sempre me chamou atenção os sons, as imagens, o dia, a noite (a noite mais que o dia), a comunicação verbal e corporal... Com o tempo fui percebendo que comunicação era algo que me motivava bastante, sabia que sem expor meus pensamentos e sem ouvir os pensamentos dos outros a vida não faria sentido algum para mim. Passei a buscar minha linguagem, minha forma de encontrar consonância e harmonia com todos que faziam parte de meu convívio. Foi quando conheci a música! Não posso datar um momento exato... Quando me dei conta já gostava de harmonias, melodias e acordes...
Não tive educação musical, já que em minha família sou o único que teve interesse em estudar e ouvir com cuidado e respeito a música. Meu primeiro violão ganhei com doze anos (isso n é exato – talvez tenha sido treze). Foi um tonante – Que infelizmente não tenho mais. Passei a buscar ouvir mais músicas, aprender os acordes, reproduzir o que ouvia... Com isso percebi minha maior deficiência (além da falta de paciência)... Era preguiçoso para estudar a fundo o instrumento... (Talvez isso tenha sido minha salvação). Me culpei durante muito tempo por isso. Ouvia Stevie Ray Vaughan e ficava maravilhado com os sons que ele criava – Como “Leny” por exemplo. Mas não me disciplinava para poder fazer um som daquela forma. O tempo foi passando, e com ele minha vontade de ser guitarrista... Porém, paralelo a tudo que fazia, sempre gostei de escrever e de criar minhas melodias. Passei a juntar poemas, frases, pensamentos, com harmonias que criava, e com isso comecei a criar músicas. Foi quando passei a mostrar esse trabalho aos meus amigos. Nunca gostava de minhas músicas – Isso é um fato. Mas sempre ouvi das pessoas frases de elogio e de estímulo a seguir. Foi assim, depois da insistência de um amigo querido, que gravei minhas primeiras músicas para o espetáculo de dança contemporânea dele.
Naturalmente nesse processo todo, muitas outras pessoas têm envolvimento fundamental. Tanto envolvimento como fonte de inspiração pra mim, como também por fazerem parte diretamente de minha vida e me estimularem a crescer em amplo sentido.
O que trago como proposta nessas poucas linhas é justamente uma “idéia”.
Aqui tentarei diariamente expor minhas motivações para compor, minhas frustrações, vitórias, apresentações, gravações, realizações... Tudo o que faz parte do processo criativo e trabalhoso de compor um disco.
Farei deste espaço meu diário musical. Onde com calma poderei escrever e criar a história de um disco que será lançado. Esse é meu desafio!
Aqui poderei falar das pessoas que são importantes nesse processo, poderei mostrar como um músico independente luta para conseguir espaço para gravar... Mostrarei de tudo. Da marca das cordas que uso, à motivação em criar alguma determinada harmonia... Mas o principal será mostrar que uma idéia pode sair do papel e se tornar real.

7 comentários:

tarcila disse...

Ei, parabéns pela grande IDÉIA!
Que todas as suas outras idéias possam se tornar realidade.
Sei o quanto vc é apaixonado pela música.
Que ela sempre te faça bem!
Bjo

EVERSON VIMES - "FORÇA BRANDA" - O diário do som disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ewertton Nunes disse...

É isso aí! Ainda bem que eu não desisto fácil das coisas... Talvez essa seja a minha missão por aqui e eu ainda não tenha me dado conta disso. A sua força é branda por isso mesmo a mais intransponível que existe!
Vamos nessa!

luidje@gmail.com disse...

Nesse texto você retrata, de uma forma muito bem apresentada, a sua vocação.

Desejo muito sucesso, dedicação dentro do possível, persistência e disciplina.

Que Deus possa iluminar o seu caminho tornando-o cada vez mais feliz, à medida que dá a sua contribuição pessoal do coração ao mundo.

tatiane disse...

suas palavras são de um músico muito determinado,firme e apaixonado pelo que faz então o único caminho q lhe resta é o SUCESSO.
Estarei sempre torçendo por ti!bjo

Mateus disse...

Diga ae meu caro, desde o periodo em que estudamos no cefet, sempre soube que realmente era a musica que tinha te conquistado , você é um admirador da boa musica e tenho certeza que com as suas influencias ( as quais prezo muito tambem)chegara onde quer.
desejo toda sorte do mundo nesta busca por seu sonho, e eu, prometo estar acompanhando de perto, abraços

Mateus

Raquel Brabec disse...

Parabéns pelo blog! Que muitas experiências positivas sejam escritas nele. Torço por vc.

Postar um comentário